Fenasps

segunda-feira, 04/04/2022

Greve no Seguro e Seguridade Social aumenta em todo o país. Veja o balanço do CNG/Fenasps

A greve dos servidores e servidoras do INSS, Saúde Federal e Ministério do Trabalho, deflagrada no último dia 23 de março, cresce em todo o país. Há greve no INSS nos estados: AC – AP – AL – BA – CE – ES – GO/TO – MG – MT – MS – PA – PB – PE – PR – PI – RJ – RN – RS – RO – SC – SP – SE e no DF.

O Comando Nacional de Greve (CNG) da Fenasps também registrou paralisação de atividades de servidores do Ministério do Trabalho nos estados: Espírito Santo, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul. Veja no mapa abaixo:

Greve manteve presença no mesmo número de estados que no último balanço, mas agora mais servidores estão aderindo. Faça você também parte desta luta!

Chegando ao 13º dia, o movimento paredista está obrigando o Governo Federal a dar respostas à sociedade e, pela primeira vez em quatro anos, sinalizar com a possibilidade de conceder recomposição salarial.

Ainda assim, é fundamental que todos os servidores e servidoras do INSS, Saúde e Trabalho (de todas as modalidades de trabalho: Presencial, Teletrabalho e Trabalho remoto) se somem a esta luta!

É urgente que se amplie cada vez mais a greve, fazendo pressão total sobre os gestores do INSS, da Saúde, do Trabalho, todos os setores de governo e o parlamentares no Congresso Nacional. Só assim o governo abrirá mesa de negociação sobre a pauta de reivindicação da categoria, que está há mais de cinco anos sem reajuste.

Apenas nos últimos três anos de governo (2019, 2020 e 2021), as perdas salariais já somaram 19,99%, com uma escalada inflacionária que corrói os salários.

Governo tem até junho para responder pauta econômica

Na audiência realizada na Secretaria de Gestão de Pessoal do Ministério da Economia, na última sexta-feira, 1º de abril, o governo afirmou que, segundo a lei eleitoral, tem prazo para aprovar a recomposição do Orçamento e teria até 2 de junho para executá-lo, principalmente para negociação das questões específicas, como a recomposição salarial, convocação de concursos públicos, etc.

Vale ressaltar que o Governo Federal aguarda a aprovação do Projeto de Lei de Crédito Suplementar (PLN nº 01) pelo Congresso Nacional para publicar uma Medida Provisória com a possível alíquota de recomposição salarial.

Nesta segunda-feira, 4 de abril, integrantes do CNG/Fenasps estiveram no Senado Federal em uma Audiência Pública para debater o desmonte do INSS (veja como foi).

Também houve visitas aos gabinetes dos Senadores com entrega de ofícios solicitando que haja pressão parlamentar sobre o Governo para abertura de um processo concreto de negociação da greve, bem com a realização de outras Audiências Públicas. Na oportunidade, foi realizada uma reunião com o Senador Nelsinho Trad, que se comprometeu a interceder junto à Casa Civil para que haja negociação da greve.

Agenda de reuniões

Ainda durante esta semana, a Fenasps participará de audiências no Ministério da Economia (terça-feira, 5 de abril), e na Presidência do INSS (quinta-feira, 7 de abril).

O CNG/Fenasps está buscando também o agendamento de uma reunião com o recém-empossado ministro do Trabalho e Previdência, José Carlos Oliveira, que recebeu a pauta de reivindicações da categoria após importante manifestação realizada na sede do INSS em Brasília. Esta audiência será essencial para a Fenasps tratar exclusivamente das reivindicações da greve que está em praticamente todos os Estados da Federação.

Esta greve é fundamental para atendimento da pauta de reivindicações da categoria! Em pouco mais de uma semana, foram realizadas quatro audiências para discutir as demandas. Até a deflagração da greve, não existia nenhum debate sobre eventual reajuste salarial.

Nos últimos dias, o governo passou a falar na concessão de índices bem rebaixados para recomposição salarial (embora não tenha oficialmente feito a proposta, apenas saiu na imprensa um índice de 5%). A greve também pressiona o governo, já que houve aumento de processos na fila virtual. Atualmente a Previdência Social possui quase três milhões de benefícios represados, um número que ainda pode aumentar com a paralisação nas atividades. Os gestores no INSS e no Ministério do Trabalho e Previdência sentiram o golpe!

O caminho é ampliar a greve!

É hora de fortalecer a Greve! O CNG/Fenasps orienta para que os sindicatos estaduais enviem representantes para compor o Comando Nacional em Brasília.

Além disso, o CNG solicita que os sindicatos e comando estaduais mantenham ações permanentes, convocando os(as) servidores(as) para adesão à greve e fazendo um chamado para que os(as) servidores(as) do teletrabalho e trabalho remoto fortaleçam os atos nas Agências da Previdência Social (APS), Gerências Executivas (GEX) e Superintendências Regionais (SR).

Vamos fortalecer a greve: este é o caminho para atendimento das reivindicações.

Nossa conquistas vieram somente com luta!

COMANDO NACIONAL DE GREVE FENASPS

Últimas notícias

quarta-feira, 11/05/2022 No 50º dia da greve, servidores do Seguro e Seguridade realizam atos em Brasília A Greve na base do Seguro Social (INSS) e da Seguridade Social (Previdência, Saúde e Trabalho – CPST), deflagrada no último dia 23 de ...
segunda-feira, 09/05/2022 Comunicado do CNG/Fenasps: informes da mesa de negociação No último dia 23 de março, os(as) trabalhadores(as) da Carreira do Seguro Social (INSS), e da Seguridade Social (Previdência, Saúde e Trabalho – CPST) ...
sexta-feira, 06/05/2022 Fenasps busca resolução para reivindicações dos servidores da Saúde em reunião na Cogep/MS A Fenasps participou, nessa quarta-feira, 4 de maio, de uma reunião com a Coordenadora-Geral de Gestão de Pessoas do Ministério da Saúde (Cogep/MS), Danielle ...