Fenasps

quinta-feira, 06/01/22

Ano novo, desculpas velhas: Governo Bolsonaro mente ao afirmar que não há recursos para reajuste de servidores

Material da campanha do Fonasefe alerta contra a contrarreforma Administrativa (imagem: reprodução)

O governo de Jair Bolsonaro está entrando em seu quarto e último ano de mandato, em caso de o atual presidente da República não conseguir se reeleger em outubro. Embora já estejamos em um ano novo, as desculpas usadas pelo ‘desgoverno’ são velhas.

O ministro da Economia, Paulo Guedes – o ‘posto Ipiranga’ de Bolsonaro -, insiste em afirmar que não existem recursos financeiros para fazer a reposição salarial dos servidores públicos federais.

Isso é puro cinismo: se contarmos apenas as dívidas das dez maiores empresas devedoras dos estados brasileiros, o montante chegava a R$896 bilhões em 2019. Os(as) trabalhadores(as) do Seguro Social (INSS), Seguridade Social (carreira da Previdência, Saúde e Trabalho – CPST) e da Anvisa estão há cinco anos sem qualquer reajuste!

Se o governo reajustasse o salário de todos os servidores(as) públicos(as) em 10%, o que ainda não cobriria sequer um terço das perdas salariais no período de 2017 até os dias atuais, o impacto nas contas públicas seria de cerca de R$40 bilhões somente em 2022. A dívida das maiores empresas seria suficiente para pagar este reajuste por mais de vinte vezes. E agora, Paulo Guedes?

É hora de se mobilizar e lutar pelo fim da política de congelamento salarial!

Últimas notícias

quarta-feira, 19/01/22 Neste 24 de Janeiro, Dia do Aposentado(a), exigimos valorização, isonomia e respeito! Trabalhar por décadas, abrindo mão de momentos importantes, à distância de familiares, sonhos adiados para quando parar de trabalhar… E no momento em que ...
terça-feira, 18/01/22 SPFs iniciam mobilização por recomposição salarial em atos no BC e no Ministério da Economia nesta terça, 18 Sem reajuste há cinco anos, o conjunto dos Servidores Públicos Federais (SPFs) realizou um ato na manhã desta terça-feira, 18, em frente à sede ...
sexta-feira, 14/01/22 PRORROGADA! Pesquisa sobre a saúde do Trabalhador do INSS seguirá até 31 de janeiro Diante da grande demanda pela pesquisa “Saúde dos(as) trabalhadores(as) no INSS a partir das alterações no processo de trabalho com a ampliação do uso ...