Fenasps

sexta-feira, 03/07/20

Tragédia mundial: governo genocida dispensa uso de máscaras em comércio, igrejas e reuniões

Ao sancionar a lei com vetos, Bolsonaro demonstra continuar seguindo sua postura negacionista com a pandemia (imagem: reprodução da Internet)

No dia em que o Brasil ultrapassa um milhão e meio de casos confirmados de Covid-19, chegando na mórbida marca de 62 mil óbitos, o presidente Jair Bolsonaro, nesta sexta-feira, 3 de julho, sancionou a Lei nº 14.019/2020, tornando obrigatório o uso de máscaras em todo o país.

Contudo, Bolsonaro, em uma atitude absolutamente negacionista, e que flerta com o fascismo, vetou da lei o uso das máscaras em órgãos públicos, estabelecimentos comerciais, industriais, templos religiosos (igrejas) e demais locais fechados em que haja reunião de pessoas.

Esta decisão contraria todos os protocolos da Organização Mundial da Saúde (OMS) para reduzir o contágio do novo coronavírus e corrobora comentário de comissária da Organização das Nações Unidas (ONU), que afirmou que negacionismo de Bolsonaro agrava a crise causada pela pandemia de Covid-19.

Em atitude semelhante, o presidente do INSS quer reabrir as APS em 13 de julho (charge: reprodução da Internet)

Enquanto isso, militares ganham ‘penduricalho’ de R$ 26 bi

Em meio à maior pandemia em cem anos, e com sucessivos cortes no orçamento da Saúde – principalmente após a promulgação da Emenda Constitucional (EC) nº 95/2016, que congelou investimentos públicos por 20 anos – Bolsonaro aprovou um reajuste de até 73% na bonificação salarial concedida aos militares das Forças Armadas.

Chamado de “adicional de habilitação”, o “penduricalho” custará R$ 26,54 bilhões em cincos anos, e somente em 2020 terá impacto de R$ 1,3 bilhão nas contas públicas só esse ano, em plena pandemia do novo coronavírus.

Diante desta medida do presidente, o Ministério público solicitou ao Tribunal de Contas da União (TCU) que suspenda este reajuste. Saiba mais aqui.

Não é a primeira vez que Bolsonaro faz ‘agrados’ às Forças Armadas. A convocação de militares para trabalhar no INSS vai na mesma linha (arte: reprodução da Internet)

Últimas notícias

quarta-feira, 18/11/20 Fim do auxílio emergencial e Reforma Administrativa prejudicarão os mais pobres Os números da COVID-19 só crescem, mas o governo não se importa com isso. Vai cortar o auxílio emergencial e prejudicar a assistência social ...
terça-feira, 17/11/20 O Brasil não pode ser o próximo Chile: lute contra a reforma Administrativa! Paulo Guedes quer convencer a população de que a Reforma Administrativa será boa para o povo brasileiro. Porém, ele esconde que nos países que ...
terça-feira, 17/11/20 INSS assina termo de acordo com MPF que agravará condições de trabalho dos servidores(as) Demonstrando não ter qualquer compromisso para resolver os problemas das péssimas condições de trabalho dos(as) servidores(as) do Seguro Social, a direção do INSS assinou ...