Fenasps

sexta-feira, 08/10/21

Idealizador da PEC 32, Paulo Guedes lucra em cima da desvalorização do Real em paraísos fiscais

Material da campanha do Fonasefe alerta contra a contrarreforma Administrativa, a PEC 32 (imagem: reprodução)

O ministro da Economia, Paulo Guedes, idealizador da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 32 – a ‘reforma administrativa’ do governo Bolsonaro – lucra em cima da desvalorização da moeda de seu país, em empresas e contas bancárias abertas em territórios onde há menor tributação para fins lícitos (ou seja, em “paraísos fiscais”), as chamadas offshores. Esta foi a revelação do escândalo do Pandora Papers.

Para Guedes, pouco importa se o Real valendo mais ou menos um terço do dólar representa a fome para mais de 18 milhões de brasileiros. Para ele é assim: ossos para o povo e picanha Wagyu na mesa dele!

Guedes ganha o que o Brasil perde

Em um mês, o ministro Guedes ganhou, às custas da pobreza do povo brasileiro, o equivalente ao salário de 200 servidores municipais. Enquanto isso, com a PEC 32, rifa os serviços públicos, propondo a transferência de recursos públicos para a iniciativa privada, por meio do art. 37.

A pergunta que fica: é para melhorar os serviços públicos ou enriquecer Guedes e sua corja, como sua irmã que é presidente da Associação Nacional de Universidades Privadas às custas do direito do povo brasileiro? Quem vai sair ganhando?

Paulo Guedes mente e é contra o povo brasileiro!

Últimas notícias

quarta-feira, 19/01/22 Neste 24 de Janeiro, Dia do Aposentado(a), exigimos valorização, isonomia e respeito! Trabalhar por décadas, abrindo mão de momentos importantes, à distância de familiares, sonhos adiados para quando parar de trabalhar… E no momento em que ...
terça-feira, 18/01/22 SPFs iniciam mobilização por recomposição salarial em atos no BC e no Ministério da Economia nesta terça, 18 Sem reajuste há cinco anos, o conjunto dos Servidores Públicos Federais (SPFs) realizou um ato na manhã desta terça-feira, 18, em frente à sede ...
sexta-feira, 14/01/22 PRORROGADA! Pesquisa sobre a saúde do Trabalhador do INSS seguirá até 31 de janeiro Diante da grande demanda pela pesquisa “Saúde dos(as) trabalhadores(as) no INSS a partir das alterações no processo de trabalho com a ampliação do uso ...