Fenasps

sábado, 05/09/20

Plenária Nacional virtual da Fenasps reafirma greve sanitária a partir do dia 8 de setembro!

Decisão da categoria reforça reivindicação contrária à reabertura das agências do INSS durante a pandemia de Covid-19 (arte: Pedro Mesidor)

Diante da intransigência da Direção do INSS para reabrir as Agências do INSS em plena pandemia de Covid-19, que já deixou mais de quatro milhões e cem mil infectados e quase 126 mil mortos, os(as) trabalhadores(s) que participaram da Plenária Nacional da FENASPS, realizada por videoconferência nessa sexta-feira, 4 de setembro, aprovaram a DECRETAÇÃO DA GREVE SANITÁRIA EM DEFESA DA VIDA, a partir da próxima terça-feira, 8 de setembro.

Os servidores não deverão retornar aos locais de trabalho, permanecendo em home office, sendo imprescindível informar os sindicatos. Veja o rol de propostas aprovadas na Plenária:

  1. Orienta os(as) servidores(as) a NÃO retornarem aos locais de trabalho e decretarem GREVE SANITÁRIA a partir de 8 de setembro;
  2. Manutenção do trabalho remoto enquanto perdurar a pandemia. Orientar aos sindicatos estaduais para que instaurem os comandos estaduais de greve para a construção da greve e instaurar o Comando Nacional de Mobilização e comandos Estaduais e por locais de trabalho em assembleia permanente;
  3. Organizar os(as) trabalhadores(as) no sentido de derrotar a contrarreforma Administrativa em conjunto com os(as) servidores(as) das três esferas, construindo os Fóruns estaduais e municipais em defesa dos Serviços Públicos;
  4. Orientar os(as) servidores(as) a denunciar aos sindicatos estaduais os casos de assédio moral em relação ao retorno ao trabalho presencial, para que estes apresentem requerimento junto aos ministérios públicos do Trabalho (MPT) e Federal (MPF), para que façam vistoria nas unidades do INSS;
  5. Realizar denúncias aos órgãos de defesa e aos parlamentares em defesa do reconhecimento automático dos benefícios, conforme abaixo-assinado da FENASPS;
  6. Realizar Seminário, ou Live, para debater os ataques da Contrarreforma Administrativa e condições de trabalho;
  7. Orientar os sindicatos estaduais a manter plantão jurídico virtual para orientar os(as) servidores(as) nos Estados, diante da pressão e assédio para reabertura dos locais de trabalho;
  8. Orientar todos(as) os(as) servidores(as) do grupo de risco, bem como os que coabitam com idosos(as), para protocolarem autodeclaração para permanecerem em home office;
  9. Fazer debate com os(as) servidores(as) sobre a nota técnica da unidade gestora e a Unificação de agência de serviços de atendimento do INSS e Secretaria do Trabalho;
  10. Apoio à greve dos(as) trabalhadores(as) dos Correios;
  11. Em caso de haver a reabertura dos locais de trabalho durante a pandemia, organizar protestos com distribuição de carta aberta;
  12. Elaborar uma arte unificada para os sindicatos de base, para ajudar na identidade visual;
  13. Chamada aos sindicatos de todas as centrais sindicais e demais entidades para a Greve Geral Nacional dos(as) trabalhadores(as);
  14. Que a campanha contra a contrarreforma Administrativa tenha como foco tornar evidente as contradições das propostas do governo e as necessidades do estado brasileiro:

14.1. Pressionar o Legislativo em todos os níveis pela não aprovação da Contrarreforma Administrativa;
14.2. Pautar a mídia e desafiá-la a mostrar o contraditório em suas matérias, independente do veículo utilizado;
14.3. Dar ampla divulgação da campanha, inclusive fazendo uso das redes sociais.

  1. Orientar aos(às) servidores(as) ativos(as) de todos os órgãos da base da Fenasps que fizeram testagem para Covid-19 – seja no SUS ou no plano de saúde (quem tiver) – que comuniquem os resultados aos sindicatos, para termos a real proporção dos(as) servidores(as) infectados(as), municiando inclusive os esforços de greve e as ações judiciais que serão implementadas;
  2. Posição contrária ao trabalho por produtividade e ao teleatendimento no Serviço Social e na Reabilitação Profissional, respeitando as questões éticas e técnicas profissionais e a qualidade dos serviços prestados à população;
  3. Incluir o Ministério do Trabalho nas ações dos estados;
  4. Que a Fenasps divulgue o Encontro Nacional do Ministério do Trabalho, que ocorrerá no dia 11 de setembro, às 14h, e oriente os sindicatos a divulgar nos Estados.


Confira a lista de resoluções também em pdf.


Diretoria Colegiada da FENASPS

Últimas notícias

quarta-feira, 18/11/20 Fim do auxílio emergencial e Reforma Administrativa prejudicarão os mais pobres Os números da COVID-19 só crescem, mas o governo não se importa com isso. Vai cortar o auxílio emergencial e prejudicar a assistência social ...
terça-feira, 17/11/20 O Brasil não pode ser o próximo Chile: lute contra a reforma Administrativa! Paulo Guedes quer convencer a população de que a Reforma Administrativa será boa para o povo brasileiro. Porém, ele esconde que nos países que ...
terça-feira, 17/11/20 INSS assina termo de acordo com MPF que agravará condições de trabalho dos servidores(as) Demonstrando não ter qualquer compromisso para resolver os problemas das péssimas condições de trabalho dos(as) servidores(as) do Seguro Social, a direção do INSS assinou ...