Fenasps

segunda-feira, 19/12/16

Quantas mentiras são necessárias para fazer a Reforma da Previdência?

1

 

Em entrevista publicada neste domingo, 18 de dezembro, no Jornal Correio Braziliense, o Secretário de Previdência Social, Marcelo Caetano, entre outras coisas afirmou que “sente-se bem restringindo os benefícios da Previdência Social”. Veja abaixo reprodução da capa do Correio deste domingo, 18:

 

1

 

Num delírio próprio de quem se embriaga no ópio que inventaram para tentar convencer os trabalhadores que o Sistema da Previdência do Regime Geral é deficitário e está próximo à falência, usam os mesmos instrumentos do chefe de propaganda de guerra nazista de Joseph Goebbels: “uma mentira dita mil vezes torna se verdade”.

 

O sistema da Seguridade Social tem superávit (veja no final da matéria um vídeo curto que apresenta argumentos objetivos que desmascaram o déficit da Previdência Social), pois apresenta somente os gastos com pagamento das aposentadorias e pensões, incluindo apenas os valores arrecadados com a contribuição direta urbana. O governo omite e não informa que há receitas constitucionais não contabilizadas, sem considerar sequer prestação de contas por parte da Receita Federal do Brasil e outras fontes de arrecadação do governo, como Confins, Receita sobre Loterias, CSSL. O governo não diz, por exemplo, que os sonegadores devem mais de R$ 600 bilhões de contribuições previdenciárias, e que a Desvinculação de Receitas da União (DRU) vai retirar 30% das receitas (aproximadamente R$ 230 bilhões anuais) até 2023. Isso porque nem estamos falando aqui das desobrigações da Copa do Mundo, e demais isenções fiscais, entre outros desvios de finalidade dos recursos da Seguridade Social.

 

Desta forma, a opinião pública é inundada todos os dias com informações inverídicas, construídas em gabinetes luxuosos por mentes malignas, com o único objetivo de sedimentar o caminho para a reforma na Previdência Social, retirando direitos dos trabalhadores, impondo idade mínima de 65 anos, uma crueldade com os homens e mulheres das regiões Norte e Nordeste do país, cuja expectativa de vida fica muito abaixo dos brasileiros que vivem nas regiões mais ricas do Brasil.

 

O Secretário, além de faltar com a verdade, age tal como um vendedor de ilusão, que mente sobre o passado, esconde o presente para que o povo não tenha futuro. A Diretoria da FENASPS repudia todas estas mentiras pregadas diuturnamente por um governo de farsantes! Para restabelecer a verdade é necessário fazer uma auditoria nas contas da Previdência Social, instituir o fundo único das receitas previdenciárias e por fim à sonegação fiscal!

 

É importante que tão conceituada organização de imprensa formadora de opinião, como o Correio Braziliense, assegure o direito ao contraditório, ouvindo opiniões de organizações como a FENASPS, a ANFIP, a Auditoria Cidadã da Dívida, a fim de estabelecer no mínimo um debate que jogue um pouco de luz sobre os fatos. Por ser um tema tão importante e crucial à vida dos brasileiros, necessita de um grande debate, afinal a verdade tem que prevalecer. O povo merece saber!

 

BAIXE AQUI este texto para seu computador.

 

LEIA MAIS neste folder argumentos contra a falácia de que a Previdência Social é deficitária. O material foi produzido, com apoio da Fenasps, pela Frente Parlamentar Mista em Defesa da Previdência Social.

 

ASSISTA ABAIXO vídeo curto e conciso que apresenta argumentos objetivos que desmascaram o déficit da Previdência Social:

  

 

Últimas notícias

quarta-feira, 05/08/20 7 de agosto é Dia Nacional de Luto e de Luta! A partir da convocação das centrais sindicais, a Fenasps orienta a todos(as) servidores(as) de sua base a participarem do Dia Nacional de Luto e ...
quarta-feira, 05/08/20 Fenasps e conselhos profissionais debatem pauta da Reabilitação Profissional na Presidência do INSS Nessa quarta-feira, 29 de julho, a Fenasps e Comissão Nacional dos(as) Trabalhadores(as) da Reabilitação Profissional do INSS (CONARP/FENASPS), com participação do CFESS e do ...
sexta-feira, 31/07/20 Veja como foi a audiência com o Diretor de Relações de Trabalho do Ministério da Economia Participantes: DERET/SGP: Cleber Izzo, Gabriel Laboissiere, Guilherme Prado e Luiza Drumond.FENASPS: Cleuza Faustino (MG), Carmem Marques (CE), Deise Nascimento (SP), Moacir Lopes (PR), Daniel ...